sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Maria Gadú volta a Brasília e se confirma como musa da MPB

A cantora levou o público ao delírio com o repertório do seu show de divulgação do DVD Multishow

No banquinho e com o violão na mão, a cantora emociona com interpretações geniais de grandes nomes como Adoniran Barsosa e Caetano VelosoFoto: João Felipe Veloso

A segunda vinda da cantora Maria Gadú a Brasília aconteceu apenas nove meses depois da primera. Na última quinta-feira (16), ela esteve no Centro de Convenções Ulysses Guimarães com o show de divulgação do DVD Multishow. Como sempre, Gadu encantou o público com seu timbre ímpar e um repertório cativante. Com uma performance intimista, no banquinho e com o violão na mão, a cantora levava os fãs aos gritos. Neste show foi possível confirmar que Gadú, apesar de jovem, é adorada como acontece com as verdadeiras musas da MPB. O público coloca Gadú no mesmo degrau de outros grandes nomes como Marisa Monte e Elis Regina, por exemplo. Desta vez, ela recebeu um público de três mil pessoas, praticamente seis vezes mais do que as 450 da apresentação de março, no Teatro Oi.

Entre as músicas da noite, praticamente todas de seu único CD. Composições como Shimbalaiê, Bela Flor, Linda Rosa e Altar Particular foram cantadas em coro pelo público que acompanhava e soltava gritinhos de frisson em reverência a Maria. "Gostosa!", ouvia-se com frequência. Gadú não perde o rebolado: "Gostosa não, você está equivocada", respondia a cantora saindo da saia justa com humor. A noite contou ainda com a participação dos músicos Luiz Murá, que fez dueto com Gadú em Paracuti e Dani Black, que colocou voz em Aurora. A cantora ainda mostrou sua versão encantadora para Podres Poderes, de Caetano Veloso. Com isso, foi possível sentir um gostinho de como é a turnê que Gadu está fazendo com Caetano por várias cidades brasileiras. Nas releituras ainda teve Lanterna dos Afogados, dos Paralamas do Sucesso; e Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.

Mal estar

A noite poderia ter sido considerada perfeita, se não fosse pela desorganização da produção local. A imprensa teve que sentar no chão em frente ao palco. Quando o show começou os fãs mais acalorados sairam de suas poltronas numeradas e correram para ficar pertinho de Gadú. Não deu outra: os seguranças precisaram usar a violência para tirar todos do local, inclusive os jornalistas. A situação ficou insustentável e Maria Gadú teve que intervir. Ao final da terceira música ela soltou: "Não precisa usar a força. Eu estou aqui cantando amor. Que feio", reivindicou a cantora. A produtora que comandava a equipe de seguranças gritava com o público com tom de histeria. A cantora voltou a comentar o fato: "Não adianta falar, ela continua empurrando as pessoas", lamentou-se Gadú. O restante do público apoiou o protesto da cantora com aplausos.

Fonte: CerradoMix

Nenhum comentário:

Postar um comentário