quinta-feira, 24 de março de 2011

Tudo diferente em cada palco

Maria Gadú morou um ano em Florianópolis. Estudava na Lagoa da Conceição, onde também deixou grandes amigos. Adorava ficar pela Avenida das Rendeiras, “fazendo nada”. Ou na Praia Mole, que era do ladinho de sua casa. Hoje, ela retorna à Capital catarinense em uma condição completamente diferente.

Éuma das jovens estrelas da Música Popular Brasileira – a mais popular delas. O que faz do show de logo mais, no Floripa Music Hall, um evento particularmente interessante.

Não é a primeira, mas a terceira vez que ela se apresenta na Ilha – no ano passado, tocou na Praia Brava, dentro do projeto Floripa Tem. Há sempre o reencontro com uma parte de sua vida, e com pessoas com as quais conviveu por aqui.

– Espero que o pessoal consiga ir. Tem gente que trabalha, estuda... – afirma.

O show – uma promoção da Rádio Itapema FM – é baseado no ótimo DVD Multishow ao Vivo. Traz, claro, os grandes sucessos do DVD e do CD de estreia da cantora, de 2009. Mas a apresentação e seu repertório não são fixos e imutáveis. Como ela explica, tudo o que vai acontecendo, aparecendo no dia-a-dia, acaba influenciando um pouco na hora do palco. Mas não escapam sucessos como Shimbalaiê, Dona Cila – composta para a avó – e Tudo Diferente. Entre as releituras, estão Quase sem Querer (Legião Urbana), Ne Me Quitte Pas (Jacques Brel), A História de Lilly Braun (Chico Buarque e Edu Lobo) e até mesmo Baba, de Kelly Key.

– As versões que gravamos, que estão fazendo sucesso com público, é claro que não deixamos de tocar – destaca.

Seu sucesso é fenomenal. Em apenas um ano, Maria Gadú lançou seu CD de estreia – que foi Disco de Platina –, venceu o Prêmio Multishow 2010 na categoria Melhor Álbum e ainda foi indicada ao Grammy Latino 2010 em duas categorias: Revelação e Melhor Álbum Cantor/Compositor. Sua turnê está entre as mais disputadas da atualidade.

Com tanta fama, o que mudou na vida da artista? A pessoa não mudou muito. Mas a agenda, claro, é intensa.

– Não tenho pensado muito no que mudou. Hoje a demanda é tão grande... É tanta coisa que eu tenho que estudar, que conhecer, tanta gente nova. Então, às vezes dou uma esquecida nisso – diz.

DVD dividido com os amigos

Talvez essa despreocupação seja o diferencial da jovem estrela. Num dos melhores momentos do Multishow ao Vivo, ela deixa de lado a condição de estrela principal e abre espaço para amigos músicos como Dani Black, Luiz Murá e Leandro Léo. E aproveita a farra sentada bem no meio da turma, curtindo como se fosse fã (“O DVD é nosso”, como ela faz questão lembrar).

O ritmo da turnê é de tirar o fôlego. E os compromissos se sucedem, sobretudo no eixo Recife – Rio de Janeiro – São Paulo.

– Este ano está andando muito rápido – assusta-se a artista.

E o ritmo não vai diminuir. Lá para o meio do ano, já chega às lojas o DVD com o registro da turnê que Gadú realizou junto com Caetano Veloso. E é bem capaz, segundo ela, que já em 2011 comece a gravação de seu segundo álbum solo.

Fonte:  DiarioCatarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário