segunda-feira, 23 de maio de 2011

Maria Gadú foi sucesso absoluto no Natura Nós

Foto: Divulgação/Marcos Hermes
Maria Gadú foi sucesso absoluto de público do palco azul, dedicado aos shows nacionais. Tanto foi, que a pista dedicada aos pagantes do ingresso VIP, bem menor do que a pista VIP do palco Verde (por onde passaram as atrações internacionais) ficou pequena demais, motivo de muitas reclamações. Ensaiou-se até vetar a entrada de mais pessoas, o que gerou revolta daqueles que pagaram a mais para estar perto do palco. No fim, o público todo que tinha direito pôde acessar o local e foram instaurados aperto e empurra-empurra por ali. Gadú recompensou os esforços com alguns de seus sucessos, como "Shimbalaiê", "Encontro" e "Bela Flor", e seus costumeiros covers, na segunda metade do show - "Ne Me Quitte Pas" (Jacques Brel), "Lanterna dos Afogados" (Paralamas do Sucessso) e "Trem das Onze" (Adoniran Barbosa) entre eles. Curiosamente, ao encerrar as versões, mencionava seus autores, como quem faz questão de dar créditos e redirecionar as palmas que emanaram da plateia. Terminou tudo com um medley de "Laranja", de sua autoria, e "1406", dos Mamonas Assassinas.
Maria Gadú foi sucesso absoluto de público do palco azul, dedicado aos shows nacionais. Tanto foi, que a pista dedicada aos pagantes do ingresso VIP, bem menor do que a pista VIP do palco Verde (por onde passaram as atrações internacionais) ficou pequena demais, motivo de muitas reclamações. Ensaiou-se até vetar a entrada de mais pessoas, o que gerou revolta daqueles que pagaram a mais para estar perto do palco. No fim, o público todo que tinha direito pôde acessar o local e foram instaurados aperto e empurra-empurra por ali. Gadú recompensou os esforços com alguns de seus sucessos, como "Shimbalaiê", "Encontro" e "Bela Flor", e seus costumeiros covers, na segunda metade do show - "Ne Me Quitte Pas" (Jacques Brel), "Lanterna dos Afogados" (Paralamas do Sucessso) e "Trem das Onze" (Adoniran Barbosa) entre eles. Curiosamente, ao encerrar as versões, mencionava seus autores, como quem faz questão de dar créditos e redirecionar as palmas que emanaram da plateia. Terminou tudo com um medley de "Laranja", de sua autoria, e "1406", dos Mamonas Assassinas.

Fonte: RollingStone

Nenhum comentário:

Postar um comentário