sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Maria Gadú na trilha sonora de Fina Estampa

A trilha sonora promete. Além de pérolas da MPB que estão sendo revistas. Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Ana Carolina, Maria Gadú compuseram especialmente para Fina Estampa.

A Barra da Tijuca, cenário principal da trama, foi reproduzida em três cidades cenográficas. A Rua Olegário Maciel é a mais exuberante.

Griselda foi inspirada em uma mulher da vida real, que Aguinaldo conheceu no bairro de Santa Teresa, onde ele morou na década de 70. Ela era viúva, portuguesa como Griselda e um tanto masculinizada.

Marcelo Serrado contratou o preparador de elenco Sergio Pena e passou a frequentar boates e desfiles de moda para dar vida ao mordomo gay Crô.

Para viver Esther, a atriz Julia Lemmertz contou com a assessoria da estilista de moda praia Lenny Niemeyer. A visita a seu ateliê rendeu muita inspiração para as cenas de criação das peças. Como a personagem tentará ser mãe aos 50 anos, a atriz também tem conversado bastante com seu médico pessoal.

Em Fina Estampa, quase não há escritórios ou empresas. São as casas dos personagens os grandes coadjuvantes da novela. É ali, entre quatro paredes, que eles mostram quem realmente são.

Para o interior da casa de Griselda (Lília Cabral), a equipe da produtora de arte Denise Garrido se inspirou nos imóveis cubanos. Ela acumula em casa ferramentas e utilitários de seu trabalho e o que importa é a funcionalidades das coisas. Mas engana-se quem pensa em bagunça ou sujeira: a casa é bem cuidada.

Crô, personagem de Marcelo Serrado, é fã de Madonna e guarda pôsteres dela no quarto

Fonte: OFuxico

Nenhum comentário:

Postar um comentário