quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Sucesso em CD e DVD, show de Caetano Veloso e Maria Gadú chega nesta quinta a Porto Alegre

Maria Gadú é o grande sucesso de vendas da MPB contemporânea, com pelo menos 200 mil cópias vendidas de seus dois discos solo. Caetano Veloso é Caetano Veloso.

Na noite desta quinta, a dupla traz a Porto Alegre a exitosa parceria Multishow Ao Vivo — Caetano e Maria Gadú. O show será no Pepsi on Stage, às 21h, e ainda há ingressos disponíveis.

A popularidade de Gadú ao vivo já era conhecida. Em 2010, ela gravou um disco, também pelo Multishow, que vendeu mais de 160 mil cópias. Acrescente à receita um dos artistas que mais arrecadam direitos autorais no país e você tem um espetáculo candidato a fenômeno.

É verdade que o disco de platina de Caetano e Gadú precisa ser relativizado. Há anos, por conta do devoramento da indústria fonográfica pelo mercado digital, a Associação Brasileira de Produtores de Disco (ABPD) vem reduzindo os níveis em que se baseiam suas certificações.

Em 2004, disco de platina era aquele que vendia 125 mil unidades. Em 2010, este número caiu para 80 mil CDs — e 50 mil DVDs, que entram em numa categoria à parte.

Multishow Ao Vivo — Caetano e Maria Gadú é a própria medida do sucesso nos dias atuais: vendeu 80 mil cópias em CD e 50 mil em DVD. Pode parecer pouco comparado, por exemplo, aos números da musa do sertanejo Paula Fernandes, que vendeu 1,2 milhão de cópias de seu último trabalho.

Mas trata-se do único lançamento de MPB a emplacar altas vendas neste ano, num cenário em que a maioria dos êxitos comerciais são de segmentos mais populares, como sertanejo, pagode e samba. E mesmo dentre esses segmentos — certificados com mais ouros que platinas —, o diamante de Paula Fernandes é uma raríssima exceção.

Nem um artista do porte de Caetano pode desprezar a vendagem de 130 mil cópias. Seus dois últimos discos, Cê (2007) e Zii e Zie (2009), mergulhados na dinâmica roqueira dos garotos da BandaCê, atraíram uma audiência jovem, mas pouco dialogaram com o público tradicional do cantor. A mudança refletiu-se nas vendas, que sequer alcançaram os 50 mil CDs de um disco de ouro.

Fonte: ZeroHora

Nenhum comentário:

Postar um comentário